Buscar

Como um Plano de Saúde Pode Significar Economia e Não Despesa?

Atualizado: há 8 horas




Nos últimos meses, muitas empresas tiveram que reduzir o funcionamento ou até mesmo fechar as portas devido à situação de instabilidade econômica a qual estamos passando e as orientações de restrição de contato social que são fundamentais para a proteção da saúde neste momento, a consequência disso é que muitas pessoas perderam o emprego e tiveram que usar as economias ou fontes de renda alternativas para pagar as contas até conseguirem um novo emprego e estabilidade financeira. Em um cenário tão desfavorável, muitos viram a necessidade de reduzir os gastos de forma imediata, e os gastos fixos, tais como a mensalidade do plano de saúde, acabaram indo para o topo da lista.


Embora a grande redução de gastos tenha sido algo não desejado, porém necessário para muitas pessoas neste momento, neste artigo vamos mostrar a você por que o plano de saúde não deve estar entre os primeiros itens a serem cortados do seu orçamento.


Para iniciar, gostaríamos de retornar à pergunta tema deste artigo:


"Como um plano de saúde pode significar economia e não despesa?"


Pode parecer confuso ler isso, afinal, se está saindo dinheiro da conta bancária todos os meses, como isso pode significar economia, ainda mais durante uma pandemia?


Calma, vamos te explicar.


Todo cidadão brasileiro tem direito à saúde pública de forma gratuita, e isso sem dúvidas é um benefício e tanto, concorda? Porém, é de conhecimento de todos que o sistema público de saúde enfrenta vários problemas, e entre eles estão a superlotação de pacientes, a falta de recursos e a falta de infraestrutura em diversos hospitais e postos de saúde, principalmente em regiões mais afastadas do centro das cidades.


Devido à superlotação e demais problemas que a saúde pública enfrenta, uma pessoa que depende do SUS para realizar procedimentos médicos pode demorar muito para conseguir realizá-los ou até mesmo não conseguir. É comum, por exemplo, em diversas regiões, pessoas que dependem exclusivamente do SUS precisarem sair de suas casas durante a madrugada e esperarem em uma longa fila, em frente a um posto de saúde, na tentativa de marcar uma consulta médica.


Quando se tratam de procedimentos médicos mais específicos, a dificuldade de agendamento pode ser ainda maior e o tempo de espera para a realização destes na saúde pública pode ser muito longo.


Para exemplificar esta situação, vamos lhe contar a história do Luiz, um homem solteiro, de 32 anos que havia perdido o seu emprego fixo devido à pandemia e estava realizando alguns trabalhos informais para obter uma renda alternativa. Assim que perdeu o emprego, Luiz optou por realizar o cancelamento de seu plano de saúde, a fim de economizar o máximo de dinheiro que pudesse. Ele, no entanto, havia descoberto em uma consulta médica, quando ainda tinha plano, que uma placa de gordura estava se acumulando em suas veias do coração e isso estava gradualmente dificultando a circulação sanguínea dele, algo que poderia ocasionar sérias complicações caso o acúmulo de gordura aumentasse. Ele foi orientado a realizar mudanças no estilo de vida, na alimentação, e a fazer consultas recorrentes com o cardiologista, além dos exames recomendados para acompanhar a condição cardíaca dele. Caso a situação não melhorasse, Luiz poderia precisar passar por uma cirurgia.


Mesmo após muitas tentativas e muito tempo gasto em filas de espera, Luiz não conseguiu realizar a marcação dos serviços médicos que precisava através do SUS e acabou precisando pagar a maioria deles de forma particular, pois infelizmente ele não poderia esperar tempo demais, já que ao fazer isso ele poderia comprometer sua saúde.


Imagine só o quão caro tudo isso ficou para o Luiz?


Apenas uma ou duas consultas particulares, a depender do local ou médico escolhidos, já podem ultrapassar o valor que o Luiz pagaria de mensalidade em um plano de saúde, que já teria incluído todos os serviços médicos que ele precisava.


Conseguiu entender como um plano de saúde pode significar economia?


O Luiz optou por cancelar seu plano de saúde com a intenção de economizar, mas cancelar o plano foi justamente o que fez com que ele precisasse gastar muito mais dinheiro.


Ao conhecer a história dele, talvez você se pergunte: “Mas por que o Luiz não contratou novamente um plano de saúde naquela situação, ao invés da pagar os serviços de forma particular?”


Seria uma opção, porém, ao contratar novamente um plano de saúde, Luiz precisaria esperar novamente o período de carências de cada um dos tipos de serviços que precisava, pois já não estava mais dentro dos requisitos para aproveitamento de carências que as operadoras forneciam devido ao tempo passado desde o cancelamento do seu plano anterior. Não seria uma opção viável a curto prazo, já que ele precisava do acompanhamento do médico especialista e dos exames com uma certa urgência.


Toda a dificuldade que o Luiz passou poderia ter sido evitada se ele tivesse analisado melhor os itens a serem cortados de seus gastos mensais e não tivesse colocado o plano de saúde no topo da lista.


Ele poderia, inclusive, realizar o agendamento de consultas e exames de forma online ou através de ligação telefônica, sem precisar sair de casa, ou seja, nada de fichas e filas de espera presenciais.


Em tempos de pandemia, torna-se ainda mais necessário ter um cuidado certo para a sua saúde. Imagine se o Luiz, além de todos os problemas, tivesse sido infectado pelo coronavírus?


É preciso, no entanto, ter cuidado durante a análise, pois manter um plano de saúde não significa necessariamente que aquele plano está sendo econômico e vantajoso para você.


Como assim?


Um plano de saúde mal escolhido pode ser desnecessariamente caro e potencialmente prejudicial à situação financeira do beneficiário. Por isso, é importantíssimo que seja feita uma consultoria adequada e de qualidade com o consultor responsável, buscando assim a melhor opção para cada cliente.


Mas e se você já tem um plano de saúde, porém acha que ele está caro demais? Neste caso, você pode solicitar uma reanálise ao seu consultor, dessa forma, poderão ser buscadas opções mais em conta e mais adequadas às suas necessidades.


Só assim é garantido que o plano de saúde seja uma economia e não uma despesa para você.



#CuidamosDissoPraVocê



Vale a Pena Abrir um MEI para Contratar um Plano de Saúde?


"...As operadoras costumam disponibilizar planos de saúde empresariais a preços bem mais acessíveis se comparados às outras duas opções de contratação, por, entre outros fatores, haver a probabilidade de mais pessoas incluídas no plano como dependentes..."

Ler Mais


Que tipo de acomodação devo escolher no Plano de Saúde?


"...O tipo de acomodação escolhido pode ser de grande diferença quando se trata de conforto e bem estar psicológico, principalmente após um procedimento de saúde mais complexo..."

Ler Mais

75 visualizações