Buscar

Entenda sobre o Câncer de Próstata (Novembro Azul)

Atualizado: Mar 7


Existem algumas doenças que, por medo de sentir constrangimento ou qualquer sensação similar, as pessoas evitam falar sobre. O problema maior ocorre quando além de evitar qualquer assunto que envolva a doença, a pessoa deixa de procurar atendimento médico ao notar os sintomas, seja pelos mesmos motivos já citados ou por falta de informação, infelizmente este é o caso do câncer de próstata, e por isso, a campanha Novembro Azul, que aborda os cuidados com a saúde masculina, tem ênfase na conscientização para a prevenção e diagnóstico precoce desta doença.


Em ambiente nacional, o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer que mais afeta os homens, ficando atrás apenas do câncer de pele.


O tumor se desenvolve na próstata (glândula que só o homem possui, localizada na parte inferior do abdomen, que envolve a parte inicial da uretra e produz parte do semem) , podendo crescer de forma lenta, sem apresentar sintomas e muitas vezes sem ameaçar a vida da pessoa ou podendo crescer de forma rápida, se espalhando também para outros órgãos e levando a pessoa a óbito. A maior parte dos casos ocorre em homens com idade superior aos 65 anos, por isso, é considerado um câncer de terceira idade.


Sintomas


Na fase inicial, o tumor tende a evoluir de forma assintomática, e, se chegar a causar sintomas, estes se apresentam como: dificuldade de urinar e necessidade de urinar mais vezes ao dia e à noite. Ao evoluir para a fase avançada, os sintomas passam a incluir além dos mencionados anteriormente: hematúria (sangue na urina), redução do jato de urina, sensação de não esvaziamento completo da bexiga e dor óssea (devido à metástases, que é quando um câncer se dissemina para outros locais além do local de origem).


Os casos graves podem ter como resultado uma infecção generalizada ou insuficiência renal.


Diagnóstico


Existem dois exames principais para a detecção do câncer de próstata (ambos incluídos no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, ou seja, são obrigatórios para as operadoras de plano de saúde), são eles:


Dosagem de PSA: Trata-se de um exame de sangue cujo objetivo é mensurar a quantidade do antígeno prostático específico. Alguns pacientes com nível normal deste antígeno (4 ng/ml) podem ter um tumor maligno, por isso, este exame não é isoladamente a única forma de diagnosticar o câncer.


Toque retal: Consiste em palpar a próstata para que através do toque possam ser identificados nódulos ou tecidos endurecidos na região. O procedimento rápido e indolor, realizado por um médico com a introdução o dedo (devidamente protegido por uma luva lubrificada) no reto.


Existem ainda outros exames complementares que podem ser solicitados para auxiliar na detecção do tumor:


  • Tomografia computadorizada;

  • Ressonância magnética;

  • Cintilografia óssea;

  • Biópsia.


O exame cintilografia óssea serve para verificar se o tumor chegou a atingir os ossos.


"A biópsia é o único procedimento capaz de confirmar o câncer. A retirada de amostras de tecido da glândula para análise é feita com auxílio da ultrassonografia. Pode haver desconforto e presença de sangue na urina ou no sêmen nos dias seguintes ao procedimento, e há risco de infecção, o que é resolvido com o uso de antibióticos" (Instituto Nacional de Câncer, 2020)

Tratamento


O tratamento pode ocorrer de formas diferentes a depender de alguns fatores como gravidade e localização do tumor.


  • Tumor localizado: Se o tumor encontra-se apenas na próstata e não se espalhou para outros órgãos, a cirurgia e a radioterapia podem ser aplicados, ou, em alguns casos especiais, apenas a observação vigilante.

  • Tumor localizado em estado grave: Neste caso, a cirurgia e/ou radioterapia são opções utilizadas em combinação com um tratamento hormonal.

  • Metástase: Se o tumor já se espalhou para outros órgãos e partes do corpo, a terapia hormonal é a melhor recomendação.


Como há mais de uma forma de tratamento, a forma escolhida deve ser individualmente discutida entre médico e paciente levando em consideração os benefícios e riscos de cada uma, além de fatores como: idade do paciente, grau de evolução do tumor, localização do tumor e doenças coexistentes.


É importante ressaltar que o câncer de próstata em forma metastática não é curável e a expectativa de vida varia de 1 a 3 anos, podendo variar para mais ou menos a depender da pessoa.


Fatores de risco


  • Idade;

  • Hereditariedade (forte fator de risco);

  • Sobrepeso;

  • Exposição a algumas substâncias (parágrafo abaixo).

"Exposições a aminas aromáticas (comuns nas indústrias química, mecânica e de transformação de alumínio) arsênio (usado como conservante de madeira e como agrotóxico), produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas estão associadas ao câncer de próstata." (Instituto Nacional de Câncer, 2020).

Diagnóstico precoce e prevenção


Manter uma alimentação saudável, incluindo frutas, verduras e legumes, com uma menor ingestão de gordura, ajuda a reduzir a probabilidade de desenvolvimento do câncer de próstata. Outras atitudes e atividades que ajudam na prevenção são:


  • Não fumar;

  • Reduzir o consumo de álcool;

  • Praticar atividades físicas.


É importante ressaltar que os métodos de prevenção citados acima não impossibilitam o desenvolvimento do câncer, porém, tornam menores as chances de que isso ocorra. Além disso, você que acompanha as publicações no Blog 3W com certeza sabe que estas medidas de prevenção são eficientes contra várias outras doenças.

O diagnóstico precoce para identificação do tumor em fase inicial é um fator importantíssimo para o sucesso do tratamento e a preservação da vida do paciente.


"A detecção pode ser feita por meio da investigação, com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença [...]." (Instituto Nacional de Câncer, 2020)


Para que possa ser feito o diagnóstico precoce, é importante que seja dada a devida atenção aos sinais sugestivos da doença tais como os sintomas urinários já mencionados.


Mesmo que os sintomas urinários possam ser provenientes de outra doença e não do câncer de próstata, nunca devem ser ignorados, deve ser buscado o atendimento médico para a devida avaliação dos sintomas. E lembre-se, cuidar da saúde não é constrangedor, a sua vida depende disso.


Fontes: Instituto Nacional de Câncer, Ministério da Saúde, Dr. Drauzio Varella, Manual MSD, Agência Nacional de Saúde Suplementar



#CuidamosDissoPraVocê



Cuidados com a Visão


"...É perceptível a nós que os olhos são órgãos bastante sensíveis, mas, assim como acontece com a audição, os cuidados aos olhos acabam sendo negligenciados, seja pelo dia a dia bastante ocupado da grande maioria das pessoas ou por falta de informações e orientações..."

Ler Mais


O que é Apendicite?


"...O problema ocorre quando este pequeno órgão tem sua parte interior, também chamada de Luz, obstruída, causando assim uma inflamação aguda de classificação muito grave. Essa obstrução pode ser causada por um pedaço de fezes, por hiperplasia linfoide, pequenos vermes ou outros corpos estranhos, e ainda infecções virais...."

Ler Mais

1,839 visualizações