Buscar

Proteja-se Contra o Tétano


Você já deve ter ouvido falar que é preciso ter cuidado em dobro com pregos e qualquer tipo de superfície de ferro que esteja enferrujada, pois em caso de corte com estes objetos, a doença do tétano pode ser transmitida. Esta informação não está errada, mas é equivocado achar que apenas ferro enferrujado transmite o tétano.


Mas o que é tétano, afinal? Trata-se de uma grave doença infecciosa, causada por uma toxina produzida pela bactéria Clostridium tetani. A bactéria do tétano produz esporos, que são uma forma vegetativa dela, e estes esporos possibilitam a sobrevivência da bactéria em ambientes desfavoráveis, no entanto, ao entrar no organismo, as toxinas causadoras do tétano são liberadas.

Os esporos da Clostridium tetani podem ser encontrados em:


  • Fezes de animais e de seres humanos;

  • Terra;

  • Plantas;

  • Objetos variados.


A bactéria contamina o ser humano através de lesões na pele por meio das quais o micro-organismo possa entrar no corpo humano. A infecção que acontece desta forma é conhecida como: “tétano acidental”.


As lesões mais comuns (mas não as únicas) que possibilitam a infecção são:


  • Feridas;

  • Arranhões;

  • Cortes;

  • Queimaduras;

  • Mordidas de animais.


Curiosidade: Há também o tétano neonatal, que é quando a bactéria do tétano atinge um bebê recém-nascido durante o primeiro mês de vida. Os sintomas costumam ser: choro constante, irritabilidade e dificuldade de sucção. Este quadro é quase sempre fatal e pode ser evitado se a mãe estiver adequadamente vacinada.

Sintomas


A toxina produzida pela bactéria viaja pelo corpo e ataca principalmente o sistema nervoso central, os sintomas costumam aparecer em cerca de 5 a 10 dias após a infecção, e costumam se manifestar da seguinte forma:


  • Espasmos e rigidez muscular (principalmente no pescoço);

  • Dificuldade de abrir a boca (trismo);

  • Dificuldade de engolir;

  • Intestino preso e dificuldade de urinar (quando há o espasmo dos esfíncteres musculares);

  • Riso sardônico involuntário (expressão de riso causada pelos espasmos involuntários dos músculos do rosto).


Pode haver também a contração dos músculos das costas, fazendo com que o corpo se arqueie para trás. Os músculos presentes no sistema respiratório também podem ser atingidos, comprometendo a respiração e colocando assim a vida da pessoa em risco.

Outros sintomas que podem ocorrer quando o sistema nervoso central é afetado pela toxina do tétano são:


  • Arritmia cardíaca;

  • Febre;

  • Aumento e queda de pressão arterial;

  • Transpiração excessiva;

  • Possível desenvolvimento de pneumonia;

  • Irritabilidade e inquietação.


Fatores de risco (tétano acidental)


  • Não ter recebido a vacinação;

  • Fazer uso de drogas injetáveis;

  • Andar descalço;

  • Dispensar a limpeza imediata de ferimentos.


Fatores de risco (tétano neonatal)


  • Mãe não vacinada contra o tétano;

  • Falta de acompanhamento pré-natal;

  • Alta hospitalar precoce e falta de acompanhamento médico do recém-nascido;

  • Partos domiciliares;

  • Cuidados inadequados com a higiene do cordão umbilical, do recém-nascido e dos instrumentos utilizados para o parto.


Diagnóstico


O diagnóstico do tétano é feito de maneira clínica, ou seja, o médico faz uma avaliação dos sintomas do paciente e de lesões na pele por onde a bactéria possa ter entrado no organismo.


Tratamento


O tratamento do tétano é feito com o uso de antibióticos, imunoglobulina antitetânica (ou soro antitetânico, caso a imunoglobulina antitetânica não esteja disponível), sedativos e relaxantes musculares.


Prevenção


A vacinação é a principal e mais eficaz forma de prevenção contra o tétano. A vacina contra o tétano é administrada durante os primeiros seis meses de idade da criança, reforçada nos 15 meses de idade e também aos 4 anos de idade, após isso, há um reforço a cada 10 anos com a vacina dT (dupla adulto).


A vacinação de mulheres gestantes também é essencial para prevenir o tétano neonatal, pois os anticorpos contra o tétano neste caso também passam para o bebê, protegendo-o assim durante o nascimento.


Medidas de prevenção além da vacinação são:


  • Evitar andar descalço (principalmente fora de casa);

  • Evitar deixar dentro de casa objetos soltos no chão ou de forma que possam vir a causar algum ferimento;

  • Lavar ferimentos cuidadosamente com água e sabão para evitar a infecção da bactéria.


O tétano é uma doença altamente fatal se não houver o atendimento médico hospitalar de forma rápida, por isso, é importante não deixar de buscar atendimento médico caso sejam percebidos os sintomas da doença.


Fontes: Blog da Saúde, Biblioteca Virtual em Saúde, Dr. Drauzio Varella, Manual MSD



#CuidamosDissoPraVocê



Vale a Pena Abrir um MEI para Contratar um Plano de Saúde?


"...As operadoras costumam disponibilizar planos de saúde empresariais a preços bem mais acessíveis se comparados às outras duas opções de contratação, por, entre outros fatores, haver a probabilidade de mais pessoas incluídas no plano como dependentes..."

Ler Mais


Como se Prevenir contra o Câncer de Pulmão?

"...Infelizmente, este câncer é muito comum e com uma chance de cura reduzida, tendo como consequência uma alta taxa de mortalidade. O Instituto Nacional de Câncer informa que aproximadamente 13% de todos os novos casos de câncer são casos de câncer de pulmão..."

Ler Mais

23 visualizações